Como acabar com a procrastinação



Procrastinar é um comportamento evitativo. Quem procrastina está em busca de um prazer imediato e evitando sentir um desconforto emocional em relação à tarefa que tinha que ser realizada

.

Procrastinamos por diversos motivos: medo do fracasso, medo de sentir uma emoção desagradável, por se sentir pressionado, por achar que não vai dar conta de fazer tudo que tem para ser feito..., etc. O primeiro passo para parar de procrastinar é entender o que você está evitando sentir.


A procrastinação é um comportamento de fuga, como se fosse uma porta de saída de emergência. Ao procrastinar, sentimos uma sensação de alívio imediato, o sistema emocional relaxa, por não se sentir mais obrigado a enfrentar um desafio. Em resumo, poderíamos dizer que a procrastinação nada mais é do que a busca por um prazer/alívio imediato.


Sabemos que muitas pessoas acabam se prejudicando na vida por excesso de procrastinação. A vida acumula, a pressão aumenta e fica cada vez mais difícil a reorganização. Esse comportamento, que a primeira vista parece diminuir a ansiedade, pelo contrário, só aumenta. Quando o prazer de estar procrastinando começa a passar, a culpa começa a aparecer e em seguida o aumento da ansiedade.


Pensemos que, um dos aspectos da ansiedade está relacionado ao medo de perder o controle do futuro. Quando se procrastina, se está mais distante de uma vida equilibrada, funcional e tranquila. Por esse motivo, a tranquilidade que a procrastinação traz imediatamente, é uma falsa tranquilidade. A consequência da procrastinação sempre será o aumento da ansiedade.


Uma dica para você conseguir fazer o que tem que ser feito e não procrastinar, é não se perguntar se está com vontade ou não de fazer a tarefa. Quando você se pergunta: "eu quero ou não quero fazer aquela tarefa"? Você está direcionando os seus pensamentos ao que você deseja ou não fazer naquele momento, ao que te dá prazer ou não de realizar naquele momento. E, se a tarefa que tem que ser feita te causar algum tipo de desconforto emocional, provavelmente você irá dizer: "não quero me sentir desconfortável emocionalmente neste momento, então não vou fazer!" Ou seja, irá procrastinar.


Preste atenção nas suas escolhas, se elas são emocionais ou racionais. Em alguns momentos escolher emocionalmente por fazer ou não fazer algo, pode ser prejudicial a você. Algumas escolhas precisam ser racionais para que a vida fique funcional. Se tem que fazer algo, não questione se tem vontade ou não, simplesmente decida racionalmente a sua ação. Se tem que fazer, vai lá e faz. Garanto-te que depois que fizer as suas obrigações, você terá um alívio permanente.


Psicóloga

Tatiana Auler

CRP 05/56969

58 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo