Como as dores da infância podem prejudicar as nossas relações?

Atualizado: 13 de Mar de 2019



Em meu consultório me deparo com casais se relacionando com seus pais em vez de com seus pares. Vou explicar. Você já viveu alguma experiência dentro de um relacionamento em que o seu par tinha características parecidas com as do seu pai ou da sua mãe? Ou alguém já falou que você se parecia com o pai ou a mãe dele(a)? Essa é uma confusão muito normal de acontecer dentro das relações.

Vamos pensar um pouquinho. Quando você pensa sobre a maneira como foi cuidado pelos seus pais, o que foi bom? O que ficou faltando? Respondaa essas perguntas, pois são fundamentais para continuar a leitura deste artigo. Respondeu? Então vamos continuar… De uma maneira bem simples, o que você respondeu que foi bom no cuidado dos seus pais irá desejar, para não dizer exigir, do seu par. Em outras palavras, você espera que ele mantenha essa qualidade de cuidado com você. O que julga que ficou faltando desse cuidado de seus pais você irá desejar, para não dizer exigir, que seu par supra. Ou seja, é comum querermos que o nosso par supra todas as nossas necessidades infantis, as que já acreditávamos serem boas e queremos manter, e as que julgamos terem faltado e queremos ter. Agora você entende o que falei no início deste artigo? “Em meu consultório me deparo com casais se relacionando com seus pais em vez de com seus pares.” Se ainda não superou as dores do passado e fica, ainda nos dias de hoje, culpando seus pais pelos traumas que te causaram e de alguma maneira quer que o outro, no caso seu par, cure essa ferida, provavelmente não terá êxito em suas relações amorosas, porque sempre faltará algo. O seu par também tem feridas abertas do passado e necessidades básicas que irá querer que você supra. Esse é um dos motivos que torna o autoconhecimento um recurso superimportante em nossas vidas. Quanto mais você puder se conhecer, mais curará as suas feridas e não terá a necessidade de que o outro as cure, podendo assim viver o melhor que o amor tem para oferecer.


Tatiana Auler

Psicóloga

CRP 05/56969

10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo