Quando sei que preciso tratar a ansiedade?





Em pleno 2022 a palavra ansiedade acabou sofrendo uma banalização. Sentimos diversas emoções e a ansiedade é uma delas. Porém, como falta uma educação emocional para a sociedade, toda e qualquer sensação percebida por uma pessoa acaba sendo nomeada como ansiedade. Pode ser que estejamos sentindo raiva, tristeza, angústia, prazer e não necessariamente ansiedade, mas, como as sensações físicas são muito similares, a percepção fica restrita e colocamos tudo "na conta" da ansiedade.


Mas afinal, quando sei que preciso tratar a ansiedade?


Em primeiro lugar você precisa conhecer e reconhecer as suas emoções, para saber se o que precisa ser tratado é a ansiedade ou uma tristeza profunda, por exemplo.


A ansiedade está presente em todo e qualquer ser vivo, mas, em nós, seres humanos, ela ganha um componente extra, que é a capacidade que temos de construir um raciocínio. Essa capacidade, por muitas vezes, faz com que a ansiedade aumente em sua intensidade. Pensamentos disfuncionais podem prejudicar a sua autonomia, suas relações, podem causar um transtorno em sua vida. E você perceberá que não está conseguindo mais dar conta de coisas que antes eram simples para você fazer.


Somos seres emocionais e racionais, esse mecanismo de funcionamento acontece a todo momento independentemente do seu desejo. Enquanto pensamos, sentimos e agimos, enquanto sentimos, pensamos e agimos. Se você observar, a última palavra está relacionada a uma ação que fazemos (agimos), esta ação acontece a partir de um estímulo emocional ou racional. A ação pela qual me refiro, está relacionada a maneira como nos comportamos em nosso dia a dia.


Imaginemos que os nossos pensamentos e emoções pudessem ser medidos por um termômetro, se a temperatura está muito alta (ansiedade) provavelmente a sua ação estará comprometida com um sistema de luta ou fuga, da mesma maneira, se a temperatura estiver abaixo do natural (tristeza), você não terá forças para a ação.


Mas Tati, quando sei que preciso tratar a ansiedade?


Você saberá quando precisará buscar ajuda, quando as suas ações começarem a ser comprometidas por conta de seus pensamentos e intensidade emocional. Pode ser que você também sinta fisicamente os efeitos da ansiedade: sistema nervoso abalado, doenças autoimunes, tensões musculares, coração acelerado sem nenhuma justificativa física, sudorese, tontura, dor no estômago, entre outros sintomas que você possa perceber fora das suas sensações corpóreas comuns.


O fato é que a vida muda e você começará a notar os prejuízos que a ansiedade te causa. Um bom termômetro é observar os que as pessoas que te conhecem bem te falam. Elas são as primeiras a notar que o seu comportamento mudou e que você pode estar precisando de ajuda. De qualquer maneira, a ajuda psicoterapêutica é sempre bem-vinda seja para ajudar você a aprender a ter domínio sobre a sua ansiedade, seja para te ajudar a se conhecer melhor e ter resultados mais favoráveis na vida.


Tatiana Auler

Psicóloga

CRP 05/56969

14 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo