Quero tudo do meu jeito, idaí!




Você é daquelas pessoas que não suportam que as coisas saiam de maneira diferente da qual planejou? Se sim, provavelmente é uma pessoa ansiosa, certo? O Controle e a ansiedade caminham lado a lado e de mãos dadas.


Uma das primeiras autodefinições que uma pessoa que quer que tudo saia do seu jeito se dá é a de perfeccionista. Titular-se de perfeccionista é, para uma pessoa controladora, praticamente um elogio. Acontece que existe uma outra palavrinha que caminha de mãos dadas com o perfeccionismo: a insegurança. E de inseguro ninguém gosta de se intitular, certo?


Uma pessoa perfeccionista tem o seu valor. Provavelmente, para o outro, ela valerá ouro! Principalmente no lado profissional. Trabalhos terminados, projetos impecáveis.... Quando o perfeccionista trabalha sozinho, o pior de seus conflitos é a exigência dele com ele mesmo. Quando trabalha em equipe, o conflito começa a ser com a exigência em relação ao outro. Todos os motivos levando-o a buscar a perfeição.


Mas o que será que tem por trás da busca pela perfeição? A insegurança. Existe uma diferença muito grande entre entregar um bom trabalho e entregar um trabalho impecável e perfeito. Quando o perfeccionista faz algo em busca da perfeição, ele está tentando evitar algumas coisas: ser julgado, criticado, visto como fracassado, medo de perder o seu "posto"... Então, o seu nível de exigência fica muito alto com ele mesmo. É como se ele buscasse, para ele mesmo, uma resposta relacionada ao que ele está fazendo, se está tão perfeito, que ele não corre o risco de nenhum desses julgamentos, ditos anteriormente, ocorrerem.


O Perfeccionista sofre! Sofre em busca da eterna perfeição, sofre por evitar o julgamento do outro e sofre quando algo sai diferente do planejado, punindo-se.


O primeiro passo para sair desse sofrimento é reconhecer que, como todo ser humano, estamos sujeitos a falhas, a erros. É saber que somos milhares de pessoas no mundo, cada um com um gosto diferente, cada um com um nível de exigência. Para uns, o nível de exigência pode ser tão baixo que qualquer coisa está bom; para outros, o nível de exigência pode ser tão alto que nada está bom. Então, em vez de ficar tentando agradar a todos e evitar ao máximo não receber críticas, faça o seu melhor! Relaxe e confie que se você fez o seu melhor. O resultado será também o melhor para você.


Tatiana Auler

Psicóloga

CRP 05/56969

261 visualizações0 comentário

Contato

whatsapp-cinza.png

Navegação

© Instituto de Treinamento Auler Ltda. | CNPJ 25.289.131/0001-61 | Atendimento@institutoauler.com.br | Tel.: (21) 99740-1860. 

Criação Brothers Design