Seus medos o impedem de ser feliz.


Muitas palavras bonitas de motivação são postadas diariamente nas redes sociais. Quando o cliente chega ao consultório e me pergunta: Como faço para ser feliz? Respondo: Olhe para seus medos!


Obviamente, a pessoa não entende nada. Parece contraditório buscar a felicidade através da observação dos próprios medos, mas não é. Quando você deseja fazer uma mudança na sua vida, o que o impede, provavelmente, é o pensar nas consequências. Aquela famosa palavra (Será?) faz com que, muitas vezes, você não ande para frente, ficando estagnado, vivendo na zona de conforto, porque tem MEDO de arriscar algo novo.


Olhe para os seus medos. São eles que o impedem de ir adiante. Pensamentos positivos são ótimos; continue com eles. Mas, se não começar a observar o motivo de tantos pensamentos impeditivos, não conseguirá seguir em direção à sua felicidade.


Para refletir

  • Escreva cinco coisas que deseja viver, mas não consegue.

  • Em relação à lista anterior, escreva seus pensamentos de boicote.

  • No que se refere a seus pensamentos de boicote, escreva pensamentos que podem ajudá-lo a superá-los.


Essa sugestão não é uma mágica, é apenas um início de observação dos pensamentos que o impedem de ir em direção ao que você quer. Para superar e entender melhor seus medos, é importante fazer um bom trabalho de autoconhecimento.


Tatiana Auler

Terapeuta


----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------


Um pouco de poesia...


Sem medo


Quando comecei

A ficar tão centrada?

Quando aconteceu

Essa feliz mudada?


De onde é que veio

Essa mulher tão inteira,

Se a outra não passava

De complexa peneira?


Não sei o que vejo agora

Ao me olhar no espelho,

Mas certamente não é

Aquela que via primeiro.


Desabrochou ela

Mostrando seu meio,

Expondo, afinal,

O veio do esteiro,

Em seu seio?


Ah, essa mulher foi feita

De dores milenares

Molde a transbordar

Lágrimas seculares.


Essa mulher surgiu

De múltiplas cascas caídas,

Ora arrancadas, ora despidas,

Mas sempre e dolorosamente doídas.


Essa mulher sou eu,

Gomos expostos, enfim,

Correndo agora o risco

De ser bom ou ruim.



Edna Farias

Professora de Português/Literatura

Revisora de textos

Aprendiz de poeta

2 visualizações0 comentário

Contato

whatsapp-cinza.png

Navegação

© Instituto de Treinamento Auler Ltda. | CNPJ 25.289.131/0001-61 | Atendimento@institutoauler.com.br | Tel.: (21) 99740-1860. 

Criação Brothers Design